Ah, o amor…

Ah, o amor e suas manias! Esse menino mimado, se bem soubesse o tamanho da bagunça que faz deixaria de ser impertinente. Deixaria nossos pés fincados no chão, saberia que não fomos feitos pra voar tão alto e que a queda é eminente e dolorosa. Mas, o amor não obedece, e reage ao fracasso de uma maneira estranha. Ele coloca um Band-Aid sobre a ferida, torce pra que cure com o tempo e te atira novamente do penhasco sem ao menos checar o paraquedas.

Impulsivo! Não liga pra dor estonteante que temos após darmos de cara no chão, pra ele o que realmente importa são os segundos que antecedem a dor, aqueles segundos que nos causa a ilusão de que nascemos pra voar, que nos fazem achar abrigo no céu e amaldiçoar a natureza por não ter nos dado asas.

Ah, o amor! Um coitado injustiçado! Isso é o que ganha como resultado desta irônica mania de passar a vida cortando um dobrado com esses ingratos que preferem o medo de cair ao risco de voar, perdão, amar!

Por: Rose Bonifácio

Anúncios

2 opiniões sobre “Ah, o amor…

  1. Amor é isso mesmo!! A gente cai de cara no chão, se machuca toda, chora, lamenta…mas basta as feridas sumirem que já estamos de coração aberto, animados, cheios de esperança e um incrível poder de renascimento!! Viva o AMOR!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s