Coitada, tão injustiçada…

Pobre menina que vive a pensar que as pessoas giram ao seu redor. Pobre menina que diz não ter amigos e amores e por isso enriquece-me de pena, e sim, ela prefere a pena a ter que supor que as pessoas são indiferentes aos seus sentimentos. Pobre menina que optou por trancar-se em seu mundo, porém, este era tão pequeno que acabou por sufocá-la. Pobre menina que enfrentou pela primeira vez a vida de frente, e logo depois desistiu dela, mal sabe que desta forma perde a melhor parte do espetáculo. Pobre menina esquecida pelo mundo, a cada segundo ela perde moral! Pobre menina que a todo instante diz ser pobre, e em nenhum momento desconfia que ninguém a escuta.

Por: Rose Bonifácio.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s